Prefeitura de Arujá
Regionais: Câmara homenageia arujaenses
05-09-2018
Os atletas, técnicos, auxiliares, equipes de apoio que representaram Arujá nos Jogos Regionais 2018 e a Secretaria de Esportes e Lazer receberam homenagens de honra ao mérito da Câmara de vereadores em sessão solene realizada na noite de terça-feira (04/09). Neste ano, a cidade terminou a competição na 18ª colocação e com medalhas de ouro no xadrez, prata no basquete e na bocha e bronze no taekwondo feminino.

A homenagem consta do Decreto Legislativo 235/2018, assinado pelos 15 vereadores arujaenses: Abel Franco Larini, o Abelzinho; Ana Cristina Poli; Cristiane Araújo Pedro, a Cris do Barreto; Edval Barbosa Paz, o Professor Edval; Edvaldo de Oliveira Paula, o Castelo Alemão; Edimar do Rosário, o Edimar de Jesus; Gabriel dos Santos; Luiz Fernando Alves de Almeida; Marcelo José de Oliveira, o Dr. Marcelo; Paulo Henrique Maiolino, o Paulinho Maiolino; Rafael Santos Laranjeira; Renato Bispo Caroba, Renato Caroba; Reynaldo Gregório Junior, o Reynaldinho; Rogério Gonçalves Pereira, o Rogério da Padaria; e Sebastião Vieira de Lira, o Paraíba Car.

A sessão contou com a presença dos treinadores das sete modalidades esportivas que Arujá disputou nos Jogos de Ilhabela e São Sebastião, do secretário adjunto de Esportes e Lazer, Fábio André de Souza, e do prefeito José Luiz Monteiro. Os atletas Adriano Nunes Alves e Cíntia Silva Prado representaram os atletas presentes e compuseram a mesa de autoridades.

Ausente por questões particulares, o secretário de Esportes Vicente Nasser do Prado, o Souzão, encaminhou uma mensagem agradecendo aos vereadores, atletas, comissões técnicas e demais funcionários da Pasta que contribuíram com o desempenho arujaense na competição estadual.

Ao ler a justificativa do Decreto que concede o diploma de honra ao mérito à delegação, o vereador Gabriel dos Santos destacou que os Jogos somam “no desenvolvimento social de cada participante, pois possibilita vivência fora do município, interação com outros competidores e experiência de vida que contribui para o crescimento de todos”.

Presidente do Legislativo, Abelzinho destacou a homenagem como um momento que “marca a história esportiva da cidade, o empenho e a dedicação da equipe de esportes que nos Jogos brilharam e honraram o nome de Arujá. Ficarão registrados para sempre nos anais desta Casa".

Além da fala das autoridades houve a entrada da placa de homenagem e do certificado aos treinadores. Simone Barros de Oliveira, do basquete, recebeu a honraria das mãos do vereador Paraíba Car; Eurico Henrique Ferreira Braz, de Luiz Fernando pelo ciclismo e de Fábio André de Souza, da Secretaria de Esportes, e Ana Poli, pela equipe de apoio; Airton José dos Santos, da bocha, de Luiz Fernando; Elias Teixeira, do futebol, de Castelo Alemão; Fábio Guilherme Assunção, do futsal feminino, de Profº Edval; Fábio Augusto Vicente, do taekwondo, de Paulinho Maiolino; Alex Adriani, do taekwondo feminino, de Reynaldinho; Antonio Carlos dos Santos, do xadrez, de Cris do Barreto.

“Ser atleta e representar nosso município exige esforço e coração e muito disso tem o esforço dos professores e é a eles que quero me dirigir. Estamos às vésperas da eleição e não há por parte de nenhum candidato a presidente sequer uma pauta que enobreça e seja dedicada ao esporte”, afirmou Fábio André. “Os atletas no Brasil estão crescendo e muito em qualidade e em capacitação técnica, mas muito pela dedicação de seus treinadores e menos pelos governantes”, concluiu.

O prefeito José Luiz Monteiro também ressaltou a importância de mais investimento e aprimoramento das ações promovidas para a área. “Somos mais de 200 milhões de habitantes e temos participações ínfimas reservadas a conquistas heroicas quase que individuais ao longo da historia. Estônia, Letônia, Mongólia e Cazaquistão têm mais medalhas olímpicas que nós por problemas como os apontados pelo professor Fábio”, disse. “Eu poderia vir aqui enaltecer as reformas e as construções das quadras nos nossos bairros. É um bom início, mas não é o suficiente. Sei que precisamos de material e gente específica. Eu duvido que um menino de 16 anos que serve ao tráfico de drogas não preferiria estar jogando futebol, lutando taekwondo, nadando ou fazendo qualquer modalidade e levando medalha para dentro de casa. É algo que demanda reflexão”, ressaltou.

A delegação de Arujá nos Regionais deste ano foi composta por quase 100 pessoas.
Veja também